Santa Casa
Santa Casa BH São Lucas SCBH Ensino e Pesquisa Funerária Santa Casa BH IGAP CEM


SCBH se divide e amplia capacidade de atendimento

22/06/2020

     

O maior hospital 100% SUS de Minas Gerais está preparado para enfrentar a pandemia da Covid-19 sem deixar de lado seu caráter de hospital da comunidade, que é referência em serviços de média e alta complexidade (transplantes, cirurgias cardíacas, neurológicas, pediátricas, entre outras especialidades). Por uma decisão estratégica com foco na segurança dos pacientes, a Santa Casa BH se dividiu em duas unidades com entradas separadas para fluxo de pacientes e equipes assistenciais distintas: Hospital Respiratório (alas B, C e D) para atendimento ao novo coronavírus e Hospital Geral (ala A), que dá continuidade ao tratamento nas 35 especialidades médicas. Em função disso, a instituição passará a ofertar 1.220 leitos (250 a mais que a quantidade atual). Desses, 692 serão destinados ao Hospital Respiratório, sendo 100 leitos de terapia intensiva, e 528 para o geral.

A reestruturação das duas unidades – que precisarão de um investimento de R$ 5 milhões – está a todo vapor e o apoio da sociedade tem sido fundamental para a Santa Casa BH. Até o momento, 60% da reforma foi concluída. A expectativa é entregar 200 novos leitos de enfermaria e 50 de CTI no final de junho. A Localiza doou R$ 635 mil para a aquisição de material de construção para a readequação estrutural de duas alas específicas para atendimento à Covid-19. Ajudas importantes chegaram também para compra de equipamentos: o Banco Alfa destinou R$ 1 milhão para camas mecânicas e elétricas e monitores multiparâmetros; o Tribunal de Justiça de Minas Gerais enviou R$ 2,1 milhões para equipamentos e testes diagnósticos e a JBS R$ 300 mil para enxoval e raio-x portátil. Com o avanço da pandemia, o aumento do uso dos equipamentos de proteção individual (EPIs) foi significativo. Por conta disso, a Direcional Engenharia comprou R$ 500 mil em EPIs (o suficiente para 15 dias), o Sinduscon MG tem entregado importantes volumes de equipamentos de proteção e a ArcelorMittal doou 2 mil face shields, além do apoio de outros importantes parceiros. 

O projeto de readequação tem sido um desafio para os gestores e funcionários da instituição e está sendo entregue em etapas. Atualmente, o Hospital Respiratório dispõe de 60 leitos de terapia intensiva, 158 de enfermaria para adultos e 20 de enfermaria para crianças. A Santa Casa BH foi escolhida como referência pela Prefeitura de Belo Horizonte e possui o maior número de leitos de Minas Gerais para atendimento ao novo coronavírus.

De acordo com o Diretor de Assistência à Saúde da Santa Casa BH, Dr. Guilherme Riccio, foram construídos dois hospitais para deixar o ambiente mais seguro para pacientes e funcionários: “precisamos atender os casos suspeitos e confirmados de Covid-19 e dar continuidade ao tratamento das demais especialidades. Quem faz tratamento oncológico, de hemodiálise ou tem outros tipos de doenças crônicas que necessitam de acompanhamento não pode esperar. Continuamos realizando cirurgias oncológicas, cardíacas, neurológicas e eletivas que não são adiáveis, além de transplantes. Com empenho e qualidade técnica temos conseguido usar toda a estrutura do hospital, reduzindo ao máximo a possibilidade de contaminação cruzada e de disseminação do novo coronavírus.

PLANO DE GESTÃO PARA O ENFRENTAMENTO

Desde o início da pandemia em Belo Horizonte, o Grupo Santa Casa BH se empenhou para desenvolver um planejamento estratégico para o enfrentamento à doença. Para isso, foi criada a Comissão Interna de Enfrentamento do Coronavírus – força-tarefa constituída por membros da equipe estratégica, tática e operacional. Entre suas diversas atribuições estão a análise para aquisição de equipamentos médicos e insumos e investimento em infraestrutura; realização de monitoramento constante de dados de ocupação de leitos, compra de medicamentos e consumo de EPIs; avaliação para contratação imediata de profissionais e acompanhamento dos dados epidemiológicos.

SOBRE A SANTA CASA BH

O hospital ocupa posição de destaque nacional na realização de transplantes, tratamento nefrológico, cirurgias cardíacas em adultos e crianças, cirurgias do sistema nervoso central e periférico, do aparelho circulatório e outros procedimentos. Por ano, são realizados cerca de 2,9 milhões de atendimentos: mais de 56 mil cirurgias, 447 mil consultas, 2,1 milhões de exames e 55 mil internações. Considerado o maior hospital transplantador de Minas Gerais, oferece transplantes de fígado, rim, córnea, medula óssea, ossos e coração. Executa, também, a captação de múltiplos órgãos, coletas de medula óssea e células tronco periféricas para o banco do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME).