Santa Casa BH São Lucas Funerária Santa Casa BH SCBH Ensino e Pesquisa IGAP CEM


Primeiros cuidados com o recém-nascido

13/02/2015

     
Teste do coraçãozinho (Foto: Almir S. Gomes/GSCBH)
Com o bebê a caminho, cuidados com a saúde e a prevenção de doenças são fundamentais, já que recém-nascidos são mais frágeis do ponto de vista da imunidade e mais suscetíveis ao ambiente. Alguns testes nos primeiros dias de vida, na maternidade ou em postos de saúde, podem identificar condições congênitas e algumas doenças, contribuindo para o desenvolvimento saudável da criança.
 
Os exames neonatais essenciais são os testes do pezinho (básico), da orelhinha, do olhinho, do coraçãozinho, do quadril e a tipagem  sanguínea, que determina o grupo sanguíneo. Todos estes testes são realizados pela rede pública de saúde. No entanto, são feitos apenas para levantar suspeitas e não para efetivar diagnósticos.
 
Quando é detectada algumaanormalidade, um especialista deve acompanhar o caso. Muitas mães de primeiro parto não sabem que existe essa variedade de exames, cujos resultados são lançados na caderneta da criança. Nesse documento, entregue ainda na maternidade, ficam assinalados os testes que foram ou não feitos antes da alta, além de toda a vacinação. Mas afinal, para que servem estes exames?
 
Teste do pezinho
 
O teste do pezinho, obrigatório desde 2001, deve ser realizado no quinto dia de vida. Se a mãe ainda estiver internada, é feito ainda no hospital. Caso já tenha recebido alta, os pais são responsáveis por levar o bebê a um posto de saúde para fazê-lo.
 
De acordo com a coordenadora médica da Unidade Neonatal da Maternidade Hilda Brandão da Santa Casa BH, dra. Ana Maria Cardoso, “o teste do pezinho básico é feito retirando-se uma amostra de sangue do calcanhar ou testa e que pode identificar doenças como hipertireoidismo, anemia falciforme, fibrose cística, hiperplasia congênita das suprarrenais e fenilcetonúria”.
 
Teste do olhinho
 
Exame feito no primeiro dia de vida para identificar a existência de doenças como a catarata congênita, glaucoma e retinoblastoma. No teste, uma luz é direcionada nos olhos do bebê e observa-se o resultado que, normalmente, é um reflexo vermelho. Detectada alguma alteração, um oftalmologista completa o exame para confirmar ou não o problema.
 
Teste do coraçãozinho
 
Aprovado por lei em 2014, o teste do coraçãozinho (oximetria de pulso) é obrigatório na rede SUS e acontece entre 24 e 48 horas após o nascimento para identificar alguma cardiopatia congênita que pode se agravar logo após a alta hospitalar. Nele, um aparelho chamado oxímetro, colocado nos braços ou pernas do bebê, avalia a oxigenação do sangue e a assimetria do pulso.  Se houver alguma alteração, um cardiologista amplia a análise com um ecocardiograma.
 
Teste do quadril
 
Por vezes, a criança fica posicionada de maneira muito apertada no útero, o que pode ocasionar o deslocamento da cabeça do fêmur, osso diretamente interligado ao quadril. Também denominado como Manobra de Ortolani, o teste do quadril faz parte do exame físico do bebê e é realizado nas primeiras horas de vida para detectar se há ou não algum deslocamento.
 
Teste da orelhinha
 
A triagem auditiva ou teste da orelhinha, prevista em lei desde 2010, ocorre na maioria das vezes em nível ambulatorial. Algumas vezes algum resíduo líquido do parto, alocado no ouvido da criança, impede que o teste seja concluído na maternidade, mas é necessário que seja feito o quanto antes para detectar deficiências auditivas. Segundo a dra. Ana Maria Cardoso, “se a criança tiver algum histórico de surdez na família, este exame deve ser realizado antes de se deixar a maternidade”.


Triagem auditiva neonatal
 
Ações do quinto dia
 
Quando a criança deixa a maternidade, a mãe é orientada a levar a criança a um posto de saúde para realizar as chamadas “ações do quinto dia”. A pediatra dra. Ana Maria Cardoso explica: “realizamos o teste do pezinho, avaliamos a icterícia, verificamos se a amamentação está correta, checamos a saúde da mãe no pós-parto e programamos as vacinas da criança. Consultas de controle do recémnascido com uma equipe multiprofissional também são agendadas. No caso do bebê prematuro, essas avaliações já foram feitas na maternidade e algumas vacinas também já foram aplicadas”.
 
Além de garantir que todos os exames sejam feitos, é importante que a mãe compreenda que a amamentação é fundamental na preservação da saúde e crescimento do bebê. O aleitamento é um dos fatores mais importantes para que a criança sobreviva ao primeiro anode vida.
 
Um bebê amamentado corretamente se torna um adulto mais saudável. O aleitamento também protege contra a obesidade, problemas cardiovasculares e o diabetes tipo 2.