Mutirão de exames de fundo de olho

26/08/2019

     

A Clínica de Olhos da Santa Casa BH (SCBH) realizou, em 22 e 23/8, um mutirão de exames de “fundo de olho” para os pacientes em tratamento de diabetes no Centro de Especialidades Médicas (CEM). Nos dois dias, foram realizados cerca de 100 atendimentos. A ação teve o apoio da Sociedade Brasileira de Diabetes e do laboratório Bayer.

Durante o mutirão, a novidade foi a utilização de um retinógrafo portátil. O aparelho, desenvolvido pela startup brasileira Phelcom, garante maior agilidade nos atendimentos e  possibilita que os exames sejam feitos em qualquer local. “Facilita bastante a captação das imagens, além de proporcionar que os exames sejam feitos em centros que não contam com serviço de oftalmologia. Desta forma, pode ser oferecida uma ‘medicina à distância’, no sentido de que uma equipe de paramédicos pode ser treinada para captar as imagens e nos enviar, para que façamos a análise em Belo Horizonte”, explica o oftalmologista Rafael Agostini, coordenador da Unidade de Segmento Superior da Clínica de Olhos da Santa Casa BH.

“Agendamos os pacientes do Ambulatório de Diabetes para essa campanha. Belo Horizonte é o segundo centro do País a realizar esse mutirão. O primeiro foi na Santa Casa de São Paulo”, explica a endocrinologista Janice Sepúlveda Reis, coordenadora do Ambulatório de Diabetes Tipo 1 da Santa Casa BH e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes.

Além de viabilizar os atendimentos, o mutirão teve como objetivo conscientizar os pacientes com diabetes sobre a importância do exame com regularidade. “É um exame indispensável para o paciente com diabetes. Hoje, a retinopatia diabética é uma das principais causas de baixa de visão no mundo. Esse é o melhor procedimento para detectar alterações iniciais da doença. Todo paciente com diabetes deve fazer a avaliação oftalmológica, pelo menos uma vez por ano”, ressalta o Dr. Agostini.

De acordo com a Dra. Janice, os pacientes que tratam o diabetes no CEM ganharão mais agilidade nos atendimentos oftalmológicos. “O fluxo de atendimentos terá um foco interdisciplinar. Então, além das especialidades que já temos, estamos agregando oftalmologia. Os pacientes farão o acompanhamento diretamente na Clínica de Olhos. Isso vai facilitar muito a vida de nossos pacientes, que não precisarão buscar guias ou autorizações. Irão diretamente do CEM para a Clínica de Olhos”, explica.

Para ser atendido pelo Centro de Especialidades Médicas da Santa Casa BH, o paciente precisa ser encaminhado pela UPA ou ESF de seu bairro ou cidade, via Central de Regulação (Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte).