Conhece os idosos do IGAP?

13/06/2019

     
Aguida Maria das Dores – que completa 90 anos em novembro – nasceu em Ribeirão de Jaboticatuba. Com seu jeito doce e simpático, conquistou todos os funcionários, moradores e voluntários do IGAP. Sua vida sempre foi de muita fé. Ela era católica e hoje é da igreja “Deus é Amor”. “Nossa Senhora de Lourdes é a minha protetora – aquela que cuida das filhas de Maria e eu sou uma delas. Gosto de participar da missa celebrada pelo padre Carlos na nossa capela e também do culto do pastor Juvenal, da Congregação Cristã do Brasil. Sempre rezo para o meu anjo da Guarda e para Ave Maria. Deus me ajudou a conseguir tudo o que preciso”, diz. A idosa não teve filhos e nunca se casou. Nascida em uma família de cinco irmãos, ela relembra da infância na roça, ajudando na lavoura e na capina. Recorda também da época em que morou em Nova Lima e fez o curso primário. Em Belo Horizonte, trabalhou por muitos anos em casa de família. Depois foi contratada pela Fábrica Imperial, que na época produzia camisas e meias. No entanto, saiu do emprego para cuidar da mãe Olegária. Com o falecimento dela, passou a viver com sua irmã Dolores até conseguir a vaga. Para Aguida, estar no IGAP é uma grande alegria: “aqui não temos tempo para amarguras e tristezas. Temos muitas atividades, dança e até festas. Minha vida é muito boa. Gosto de receber visitas, principalmente, dos meus sobrinhos Stela, Maria Angélica, Geraldo e Basílio”, completa.