Santa Casa BHSão LucasSCBH Ensino e Pesquisa Funerária Santa Casa BHCEMIGAP


Centro de Transplantes da Santa Casa BH ganha 10 novos leitos

27/04/2018

     
O provedor da SCBH, Saulo Levindo Coelho; o dep. federal Toninho Pinheiro; o vice-prefeito de BH, Paulo Lamac; e o ministro da Saúde Gilberto Occhi

A Santa Casa BH (SCBH), maior hospital transplantador de Minas Gerais, inaugurou, na manhã desta sexta-feira (27), 10 novos leitos de sua Central de Transplantes. Além da diretoria do hospital, a solenidade contou com a presença do ministro da Saúde, Gilberto Magalhães Occhi, do secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Francisco Assis Figueiredo, do vice-prefeito de Belo Horizonte, Paulo Lamac, do secretário municipal de Saúde e médico da SCBH, Dr. Jackson Machado Pinto, e várias outras autoridades.

Com a inauguração, a unidade passa a contar com 39 leitos para transplantes de órgãos e medula óssea para usuários do SUS de todo o Brasil. A ampliação vai proporcionar um aumento de 33% no número de transplantes. “Somos referência no estado em transplantes. E conseguimos realizar essa ampliação com recursos próprios. Estamos muito felizes em poder atender ainda mais pessoas nessa área, que precisam da melhor assistência possível”, destaca o provedor da SCBH, Saulo Levindo Coelho.

Centro de Transplantes

A reforma dos leitos e aquisição dos equipamentos foram custeados com recursos próprios da Santa Casa BH. O valor estimado do investimento é de cerca de R$ 1 milhão. Desde julho de 2016, o Centro de Transplantes conta com atendimento de hospital-dia e ambulatório. A unidade possui capacidade integral para realizar, em média, 350 consultas mensais, e serviço de hospital-dia para atender intercorrências clínicas - reduzindo assim a necessidade de internação hospitalar.

A Unidade de Transplantes possui moderna infraestrutura, tecnologia de última geração e equipe multiprofissional altamente especializada, composta por médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, nutricionistas e dentistas. As equipes médica e de enfermagem mantém plantão de 24 horas.

Transplantes de coração

A Santa Casa BH se prepara para realizar transplantes cardíacos. Os credenciamentos já foram realizados e a instituição aguarda autorização do Ministério da Saúde para oferecer o procedimento. O ministro Gilberto Occhi anunciou, durante a sua visita, que uma vistoria no hospital será feita no dia 8 de maio. A previsão é que, nos dias seguintes, a SCBH se torne oficialmente um hospital transplantador de coração. Após a autorização do Ministério da Saúde, a expectativa é que seja realizado pelo menos um transplante de coração por mês, no hospital.

Segundo a gerente da Unidade de Transplantes da SCBH, Mara Moura, a instituição está preparada para oferecer o novo procedimento. “temos equipe especializada e estrutura para realizar os transplantes cardíacos. Em 2017, segundo o MG Transplantes, foram realizados 36 transplantes de coração no estado. Este ano, até março, Minas Gerais tinha 29 pessoas na fila de espera pelo órgão.

Desafios para continuar prestando o melhor serviço

Em 2017, mesmo com todas as dificuldades financeiras, o Grupo Santa Casa BH realizou 2.552.502 atendimentos. Foram 1.882.306 exames, 386.228 consultas, 47.131 internações, 46.059 cirurgias, entre outros procedimentos. Uma grande dificuldade enfrentada para continuar prestando o melhor atendimento à população é o atraso de repasses do Governo do Estado. A dívida da Secretaria Estadual de Saúde com a instituição ultrapassa os R$ 33 milhões.

Enquanto o recurso estadual não chega, a Santa Casa BH aguarda a efetivação de outras alternativas – especialmente de âmbito federal, que possibilitem a manutenção do maior hospital filantrópico de Minas Gerais.

Gilberto Occhi assumiu o Ministério da Saúde no dia 2 de abril. A Santa Casa BH é o primeiro hospital que visita. Ele elogiou a instituição pela ampliação da unidade, e sua preocupação com o atendimento à população que depende do Sistema Único de Saúde.

Em seu discurso, Occhi ressaltou a importância de linhas de financiamento com juros menores para os hospitais públicos e filantrópicos. Segundo ele, existe um empenho do governo e da Frente Parlamentar da Saúde para que a Lei nº 13.479/2017 (Pro-Santas Casas) seja regulamentada. “Estamos trabalhando em várias frentes para colocar em funcionamento a linha de crédito da Lei. Existe o prazo de regulamentação de 120 dias. Estamos trabalhando para que isso aconteça. Também estamos empenhados em criar uma linha de financiamento específico, mais barato, para investimentos, custeio, pagamento de fornecedores, enfim, tudo que uma Santa Casa precisa”, informa.